Notícias

Rio recebe a partir de amanhã 3º Festival RioMatsuri

0


Começa amanhã (17), no Rio de Janeiro, o 3º Festival RioMatsuri, considerado o principal ponto de encontro dos amantes da cultura japonesa no Brasil. Este ano, o festival será palco da etapa regional do World Cosplay Summit, maior concurso mundial de cosplays (pessoas que se fantasiam de personagens fictícios da cultura pop japonesa). A dupla que vencer a etapa regional no Rio de Janeiro vai disputar a final nacional no próximo mês de maio, em São Paulo.

O concurso World Cosplay Summit ocorrerá no domingo (19), às 17h. A final mundial será no Japão. As inscrições para o concurso no RioMatsuri se encerram hoje (16) e podem ser feitas pela internet. O evento se estenderá de amanhã (17) até o dia 20, no Riocentro, e destaca ainda os cinco esportes que vão estrear nos Jogos Olímpicos do Japão.

De acordo com os organizadores, os brasileiros conhecem bastante sobre a cultura japonesa, já que a maior comunidade japonesa fora do Japão fica no Brasil. São cerca de 1,8 milhão de nikkeis (japoneses e seus descendentes), dos quais 60 mil vivem no Rio de Janeiro. O público esperado durante o festival alcança 50 mil pessoas.

Rio de Janeiro - Oficina de origami no Japan Festival Rio Matsuri, evento que mostra diversas faces da moderna cultura japonesa, no Riocentro, na Barra da Tijuca (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Festival RioMatsuri terá oficina de origami – Tomaz Silva/Agência Brasil

O evento apresentará a cultura pop japonesa, que inclui o mangá, desenhos animados do Japão que são um sucesso no Brasil. “A gente está trazendo, pela primeira vez no Brasil, o Green Flash e o Black Ranger, heróis de várias gerações de fãs”. Kihachiro Uemura e Walter Jones são os atores que encarnavam os heróis que foram sucesso nos seriados Comando Estelar Flashman e Power Rangers, nas décadas de 1960 e 1970. Os dois participarão do painel Um encontro imperdível entre o Green Flash e o Black Ranger, quando conversarão com o público sobre esse universo de heróis.

Haverá também encontro de dubladores, com Charles Emmanuel e Úrsula Bezerra, que são bastante conhecidos por fãs de animações, cartoons (desenhos humorísticos, animados ou não, de caráter extremamente crítico) e filmes no Brasil. O festival engloba ainda encontros com youtubers (criadores de conteúdo do youtube), cantores de geek (pessoas peculiares ou excêntricas) pop japonês. “Nessa parte, a gente está atraindo público de todas as idades. Têm crianças que começam agora a ver o Pokemon até pessoas mais velhas, que viram lá atrás o Green Flash e o Black Ranger”, disse o porta-voz.

A cultura mais tradicional japonesa também terá vez no festival, com atividades gratuitas. O evento apresentará dois grupos importantes no cenário dos nikkeis brasileiros. Um deles é o Grupo Wakadaiko, da Associação Cultural e Esportiva de Maringá (SP), que, por meio de tambores, preserva a cultura japonesa ancestral com a participação de jovens associados da instituição. O nome Wakadaiko deriva da junção de duas expressões japonesas, a wakai (jovem) e a taiko (tambor). Outra atração é o grupo de dança Saikyou, que une o ritmo Yosakoi Soran com tambores e cantores japoneses premiados internacionalmente.

Várias oficinas gratuitas estarão à disposição das pessoas que queiram conhecer mais das tradições japonesas, como o ikebana (arte especial que significa dar vida às flores e que realiza a representação do céu, terra e homem transmitindo harmonia, equilíbrio, ritmo e beleza); o origami, arte secular japonesa de dobrar o papel que desenvolve a concentração mental, estimula a criatividade e predispõe à calma e à disciplina, sendo usado na educação e na terapia; e o shodô, arte da escrita japonesa que exige concentração, postura correta, determinação e fluidez durante a execução.

Os visitantes poderão também aprender a cuidar do seu bonsai, a árvore miniaturizada a partir de técnica originária do Japão, por meio de métodos específicos que visam manter as características normais de proporção e morfologia.

Rio de Janeiro - Mostra de bonsai no Japan Festival Rio Matsuri, evento que mostra diversas faces da moderna cultura japonesa, no Riocentro, na Barra da Tijuca (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Visitantes terão oportunidade de aprender como cuidar de bonsai no Festival Rio Matsuri – Tomaz Silva/Agência Brasil

Outra atração sempre procurada no evento é a Cerimônia do Chá (ou Chanoyu), com influências do taoísmo e zen-budismo. Ela consiste em preparar e servir chá verde (matcha, em japonês) a convidados. Os princípios básicos do caminho do chá são harmonia (Wa), respeito (Kei), pureza (Sei) e tranquilidade (Jaku).

Esportes

O festival deste ano dará atenção especial aos esportes, com foco nas cinco modalidades que vão estrear na Olimpíada de Tóquio, este ano, que são karatê, beisebol, skate, escalada e surfe. “Nós estamos fazendo, no Pavilhão das Artes do Riocentro, um pavilhão olímpico. Lá, a gente tem atividades que vão desde experiências de escalada até uma pista de skate, que foi idealizada pelo Bob Burnquist, que é uma lenda nesse esporte”, disse Fernando Carmona.

Rio de Janeiro - Apresentação de judô no Japan Festival Rio Matsuri, evento que mostra diversas faces da moderna cultura japonesa, no Riocentro, na Barra da Tijuca (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Festival Rio Matsuri dará atenção aos esportes que este ano estarão a Olimpíada de Tóquio – Tomaz Silva/Agência Brasil

Na parte de gastronomia, o público aprenderá receitas ensinadas por pessoas da própria comunidade nikkei. “Você aprende uma receita caseira que é passada de gerações a gerações pela raiz japonesa mesmo. É realmente uma receita familiar para passar para o público receitas típicas”, salientou o porta-voz.

A moda não foi esquecida e estará presente no festival por meio da chamada Moda Harajuku, que é um estilo de moda urbana japonesa com influência internacional. “Não há um padrão de moda. As pessoas criam sua própria moda baseada em personagens japoneses. Estamos trazendo uma exposição de roupas e adereços para dentro do evento, além de desfiles e curiosidades para o público”.

Os ingressos para o festival, que dão direito a todas as atividades, podem ser adquiridos no site do evento e custam R$ 35, inteira. No dia do evento, o valor sobe para R$ 40. Será cobrada meia entrada para idosos, menores de 21 anos, pessoas com necessidades especiais, professores da rede municipal de ensino. E quem for ao festival fantasiado do seu personagem favorito também pagará meia entrada. Crianças até 10 anos de idade não pagam.



Agencia EBC

Policiais relatam como combateram pornografia infantil na internet

Artigo anterior

Varejo de SP espera crescimento de 5% em vendas de materiais escolares

Próximo artigo

Você também pode gostar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Notícias